visitantes

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

tudo é uma questão de gênero


o mar  a mar  a mar é
hu mor  a mor  a mor a
ela mora no mar
ela amamora
ela é mar dentro do amor
dissolvida
dois sóis dentro da vida
corpo coado
filtro sorvido
a conta-gotas
ser vido vivo
até esgotar a pele rasgada do mar
morder o mar
romper o humor do mar
cismar
ar mar bolhas encolhidas
engolir a brancura do mar
desnudar os olhos
até o mar chorar
pra fora de si
desvestir o mar
é como lamber
o amor

4 comentários:

  1. Delicioso, Beatriz!!! Beijos pintados e poéticos.

    ResponderExcluir
  2. muito bom o seu poema, querida amiga!!!

    abraços de portugal!
    jorge

    ResponderExcluir